Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/08/19 às 14h47 - Atualizado em 28/08/19 às 14h47

Profissões na área de tecnologia em alta

COMPARTILHAR

 

 

Atualmente, as profissões na área de tecnologia são as mais pedidas pelo mercado. Segundo a Revista Exame, a área limitada em serviços pontuais se tornou estratégica dentro das empresas de qualquer indústria de acordo com especialistas de recrutamento em TI.

De acordo com a reportagem, a maior atenção e investimento das empresas para a tecnologia deve mudar o perfil dos profissionais mais valorizados. A adaptação mais acelerada das empresas para a era digital pode trazer mudanças nos níveis hierárquicos mais altos, levando à criação de mais cargos de diretores e gerentes especializados em TI.

Dessa forma, as tecnologias não param de avançar e com isso o mercado de trabalho acompanha esta evolução. Profissões ligadas à tecnologia estão entre as que mais vão crescer nos próximos anos, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial 2019-2029, segundo o SENAI.

Segundo a pesquisa, estima-se que essas profissões apresentam a maior taxa de crescimento percentual do número de empregados para o período: 22,4% de aumento nas vagas disponíveis, enquanto o crescimento médio projetado para as ocupações industriais será de cerca de 8,5%.

O levantamento prevê que o Brasil terá de qualificar 10,5 milhões de trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superiores, técnico, qualificação profissional e aperfeiçoamento até 2023.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial mostrou que as formações das áreas são transversais (1,7 milhão), metalomecânica (1,6 milhão) construção (1,3 milhão) logística e transporte (1,2 milhão), alimentos (754 mil), informática (528), eletrônica (405 mil), energia e telecomunicações (359 mil). Profissionais com qualificação transversal trabalham em qualquer segmento, pesquisa e desenvolvimento como profissionais de técnicos de controle da produção e desenhista industriais, que atuam em várias áreas.

O Mapa do Trabalho do Senai aponta que as maiores taxas de crescimento serão ocupadas com as profissões que têm a tecnologia como base. Além dos condutores de processos robotizados, estão pesquisadores da engenharia e tecnologia (aumento de 17,9%), engenheiros de controle e automação, engenheiros mecatrônicos e afins (14,2%), diretores de serviços de informática (13,8); operadores de máquinas de usinagem CNC (13,6).

  • Com informações do site BIZMEET e Revista Exame